Pristina.org - Everything Design since 2005

Caminhos do Sertão com Bruno Fujii FotografiaFelipe Tofani on 20/01/2016

Explorando os Caminhos do Sertão com o fotógrafo Bruno Fujii
Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Bruno Fujii passou parte de novembro de 2015 percorrendo Minas Gerais para conhecer o universo que Guimarães Rosa descreveu tão bem em Grande Sertão: Veredas. Obra essa que foi baseada em uma viagem que o próprio Guimarães Rosa fez em 1952. Foi assim que surgiu Minas Gerais: Caminhos do Sertão e você pode ver algumas das fotos logo abaixo.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas. Obra prima literária de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Durante a viagem, Bruno Fujii aprendeu o quão degradado está o meio ambiente na região onde explorou. O ecossistema local sofre com a extinção da fauna selvagem local e isso impacta as comunidades locais de forma quase irreversível. Essa exploração dos recursos naturais diminui a biodiversidade local e acaba limitando a produção local a plantações de eucalipto, áreas para criação de gado e outros negócios agrários. Dessa forma, a comunidade local acaba perdendo, cada vez mais, sua identidade pessoal e seu orgulho.

Esses foram alguns dos problemas que Bruno Fujii descobriu durante sua viagem. Essas descobertas acabaram transformando essa viagem em algo ainda mais importante já que o fotógrafo teve o prazer e a satisfação de conhecer as pessoas das fotos desse artigo e, dessa forma, conseguiu documentar um pouco da vida deles. Mas não foram só problemas que Bruno Fujii descobriu nesses caminhos do sertão. Ele acredita que essa viagem foi, também, uma jornada de auto descobrimento. Hoje em dia, depois dessa viagem ele sente que se conhece melhor e espera que as fotografias que tirou evoquem todo calor humano e alegria que emanava de todas as pessoas que ele conheceu nessa sua exploração do sertão mineiro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão surgiu como um projeto fotográfico inspirado por Grande Sertão: Veredas, obra de Guimarães Rosa publicada em 1956. A ideia desse projeto do Bruno Fujii era de tentar recriar aquele mundo mas de um jeito nada artificial. Por isso que, nas fotos abaixo, você não vai ver ninguém vestido em trajes tradicionais já que o conceito é outro.

Caminhos do Sertão com Bruno Fujii chegou até a gente através do nosso sistema de envio de portfólios e ideias. Se você tem algo para compartilhar com a gente, já sabe o que fazer.

Minas Gerais: Caminhos do Sertão com Bruno Fujii

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter, acompanhar nosso tumblr ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Tagged: , , , , , , , , , , ,