Pristina.org - Everything Design since 2005

Misturando o Digital e o Físico com Yuichi Ikehata ArteFelipe Tofani on 29/03/2016

Confundindo os olhos entre o físico e o digital
Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

O artista mora em Chiba, no Japão, e usa de arames para criar as esculturas que ele, muitas vezes, molda baseado em si mesmo. Depois ele as cobre com papel e argila de forma fragmentada e continua o trabalho dai em diante. É dessa forma que ele cria esse visual que é, ao mesmo tempo, destrutivo e exploratório. Destrutivo por que, enquanto essas esculturas parecem se decompor, elas mostram a real forma do ser humano, de acordo com Yuichi Ikehata, claro.

Abaixo você podem ver mais imagens desse japonês que só me confundiu aqui.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

The world of reality and non-reality. They are very intimate, so it is not too much to say that they are almost one. We touch non-reality with reality as a key and sometimes touch reality using a key of non-reality. Reality is beautiful, sad, funny and completed, but happens nothing there. Fragments that cut out of reality already show a fictitious world. I collect the fragments, edit, arrange and capture them. It is just a “pure myth.” However, my real world.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Os cenários criados pelo japonês Yuichi Ikehata misturam o digital e o físico, destruindo as fronteiras que separam a realidade da ficção. Na sua série Fragments of Long Term Memory, ele ainda explora um pouco da natureza fragmentada da memória e como ela poderia existir fisicamente e é um dos grandes destaques do seu portfolio. Portfolio esse que, durante vários momentos, me confundiu. E eu sem saber se suas imagens era digitais ou reais, acabei tendendo a renderização 3D e acabei errado.

Yuichi Ikehata: Misturando o Digital e o Físico
Tagged: , , , ,