Pristina.org - Everything Design since 2005

As Esculturas de Papel de Matthew Shlian ArteFelipe Tofani on 21/12/2018

Usando de princípios da engenharia para criar esculturas de papel geométricas

Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D.

Em algumas de suas esculturas mais recentes, Matthew Shlian passa a usar cores fortes que criar uma textura ainda mais interessante. Apesar de fugir um pouco do seu trabalho mais monocromático de um passado recente. De qualquer forma, suas esculturas mais atuais mostram temas mais quentes que parecem viver de outra forma com a adição de texturas variadas as superfícies lisas do papel.

Para Matthew Shlian, o processo de criação é sempre variado. Cada peça que ele faz é produzida de forma diferente já que os problemas que ele encara são sempre outros. Porém, ele sempre começa com um objetivo em mente e vai trabalhando para chegar lá, mesmo com todas as limitações que ele vai encontrando. Algumas vezes, ele precisa aprender a trabalhar com dobras curvadas. outras vezes, ele tem que descobrir como executar um movimento que só existe dentro de sua cabeça. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D.

As a paper engineer, my work is rooted in print media, book arts and commercial design. Beginning with an initial fold, a single action causes a transfer of energy to subsequent folds, which ultimately manifest in drawing and three dimensional forms. I use my engineering skills to create kinetic sculpture which have led to collaborations with scientists at University of Michigan. We work on the nanoscale, translating paper structures to micro folds.

Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D. Quando me deparei com o trabalho de Matthew Shlian, entendi porque que me haviam descrito suas esculturas como engenharia de papel. Afinal, quando você passa a observar as imagens em seu portfólio digital, você vê como que ele combina pavimentações geométricas intricadas com dobraduras complexas para criar esculturas em baixo relevo que parecem feitas em algum software 3D.

Atualmente, Matthew Shlian anda trabalhando na produção de um livro, que deve ser lançado em 2019. Enquanto isso, você pode ver mais das suas esculturas de papel direto no seu portfólio no link abaixo. Além disso, ele anda publicando imagens de suas criações nos seus perfis nas redes sociais, como Instagram, Twitter e Facebook.

As Esculturas de Papel de Matthew Shlian

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Tagged: , , , , , , , , ,