Pristina.org - Everything Design since 2005

Do No Harm de Miss Bugs ArteFelipe Tofani on 15/07/2019

Picolés de acrílico como crítica social a tecnologia de hoje
Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Em Do No Harm, Miss Bugs destaca a forma com a qual algoritmos podem causar algo parecido como uma câmara de eco, onde você só acessa conteúdo que é adequado a seus gostos e nada pode contradizer o que você acredita. É isso que cria o conceito dos pirulitos que podemos ver nas imagens abaixo. É como se o açúcar desses pirulitos fosse o mais difícil de engolir.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Cada pirulito é composto de três camadas de resinas coloridas. São elas que contem uma mistura de pílulas, lâminas de bisturi, seringas e o que me parecem ser Viagras. Esses pirulitos, com um visual que mais parece um picolé de plástico, são apresentados de forma farmacêutica e são vendidos em embalagens médicas que incluem instruções de uso, de armazenamento e os efeitos colaterais.

O título dessa exposição de Miss Bugs, Do Not Harm, vem do Juramento de Hipócrates que é uma promessa que médicos fazem onde eles prometem se abster de qualquer delito intencional a um paciente. É aqui que fica a ironia do título já que, nas redes sociais e no nosso diálogo com usuários online, parece que algumas pessoas só querem causar dano aos outros.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Do No Harm é um dos mais recentes projetos de Miss Bugs onde a artista trabalha com o que ela descreve como sendo nosso vício por tecnologia digital. Seu trabalho artístico aqui tenta criar uma discussão sobre a exposição excessiva as notícias e aos feeds digitais que parecem anestesiar o nosso senso de realidade.

Pessoalmente, acho bem interessante ver como que alguns artistas tentam lidar com os problemas causados pelas redes sociais e pelo crescente uso da tecnologia no nosso dia a dia. Mas, muitas vezes, a atitude dessas pessoas e artistas em relação a tecnologia acaba sendo uma extensão do medo de se tornar obsoleto, junto com suas crenças e sua forma de viver. Algumas vezes, essas críticas acabam sendo tão superficiais que não chegam a lugar nenhum e fico imaginando como que o artista poderia aceitar a época em que vivemos e as mudanças que ocorreram no lugar de reclamar de algo de uma forma que mistura inocência com ignorância.

Do No Harm pode ser visto na Jealous Gallery em Shoreditch, Londres, até o dia 21 de Julho de 2019. Dá para saber mais sobre esse evento no link abaixo.

Do No Harm de Miss Bugs

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Tagged: , , , , , , , , , , , ,