Pristina.org - Everything Design since 2005

As Esculturas de Crochê de Caitlin McCormack ArteFelipe Tofani on 24/04/2018

Caitlin McCormack e seus Pequenos esqueletos feitos de tecido
Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Os humanóides e animais que você pode ver nas imagens que selecionei aqui foram criados através da produção de linhas de algodão que, de forma bem intricada, são solidificadas para se tornarem estruturalmente similar ao nossos ossos. As linhas que Caitlin McCormack usa no crochê podem ser vistas como as unidades celulares mais básicas de construção. E, quando implementadas em soma a outros elementos, acabam criando os restos mortais de organismos que nem sabíamos que existia antes.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

De alguma forma, Caitlin McCormack enxerga seu trabalho como uma alquimia onde o algodão que usamos no nosso vestuário se mistura de forma inesperada e cria algo novo, quase que por mágica. A artista quer passar a impressão de que esse material têxtil foi desintegrado e reconstruído na imagem dos restos mortais de animais. Dessa forma, eles passam a representar a persistência da memória e, ao mesmo tempo, mostram o significado do tecido e do algodão para a experiência humana.

Resolvi publicar o trabalho artístico de Caitlin McCormack por aqui por alguns motivos. Primeiramente foi o fato de que ela usa de um material completamente inesperado para criar suas esculturas. Em algumas das imagens aqui, até consigo enxergar alguns elementos mais tradicionais do crochê mas, caso eu não soubesse como que ela faz isso, eu nunca imaginaria que esse seria a base do seu trabalho. Além disso, suas esculturas tem uma estética que me lembra alguma coisa que eu veria em um Gabinete de curiosidades.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Nunca imaginei que estaria fazendo um artigo aqui que incluiria crochê mas estamos aqui mudando o mundo com a arte de Caitlin McCormack. Essa artista americana, baseada em Philadelphia, parece simular espécies científicas que ela cria usando de linhas, materiais têxteis e muita cola.

Caitlin McCormack formou em Ilustração 2010, pela Universidade de Artes da Philadelphia. Hoje em dia ela vive com seus dois gatos no sul da cidade onde ela estudou. Seu trabalho é representado pela Paradigm Gallery + Studio e você pode ver seu portfólio logo abaixo e algumas outras imagens direto no seu perfil no Instagram.

As Esculturas de Crochê de Caitlin McCormack

Se você gostou do que viu aqui, você deveria seguir o blog no twitter, acompanhar nosso tumblr ou seguir a revista digital do Pristina.org no Flipboard. Além disso, ainda temos nossa newsletter quase semanal.

Tagged: , , , , , , , , , ,